quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Pau que nasce torto para mim é pênis curvo congênito.

Estou tentando evitar esse momento de escrever coisas aqui que não vão fazer sentido para ninguém além de mim, mas dêem- me crédito, estou passiva:

Não entendo e eu quero muito um dia entender essa mania que as pessoas têm de não enxergar o que existe entre o 8 e o 80. Me refiro aos leigos que não entendem que as pessoas podem ser muito mais do que eles acreditam. Não sei muito bem o que eu quero dizer, mas é que tenho observado que as pessoas que acham que têm total aquisição da capacidade de lidar com seus sentimentos ou pensam que os outros têm também total aquisição da capacidade de lidar com seus sentimentos ou então que eles necessitam urgentemente de ajuda. Desculpem se exagerei, só que eu estava com esse pensamento contido aqui há tempos e isso realmente me faz, hoje, querer gritar, gritar horrores. O foda é que não vai adiantar tanto quanto deveria esses gritos, porquê é provável que um alguém, que acha que tem alguma capacidade de lidar com seus sentimentos, vai pensar que eu preciso urgentemente de ajuda. Pois é! Basta qualquer desvio de rota, qualquer coisa aparentemente imprevisível que as pessoas já acham que você é doida, doente, estranha ou até constrangedoramente normal etc blá blá blá. Eu até entendo que se alguém conseguiu ter certa atitude uma vez tem possibilidades consideráveis de a atitude se repetir. Mas isso quer dizer o que? Que a pessoa vai ter essa atitude o resto da vida? Grandes imbecis aqueles que disseram "pau que nasce torto nunca se endireita", provável que eles estivessem falando de seus pênis. Sério, pau que nasce torto para mim é pênis curvo congênito. Pensem comigo, ninguém nasce errado, ao não ser estejamos falando das pessoas biologicamente predispostas, entendem? Desculpem! Perdi a linha. Todavia, eu posso muito bem voltar atrás, olhar em frente e dizer: coitados daqueles que disseram que um pau que nasce torto nunca vai se endireitar, eles não sabiam que pessoas que acham que tem capacidade de lidar com sentimentos levariam isso a sério e o pior ajudariam os que realmente precisam de ajuda a acreditar nisso também. E tenho dito: tão mais fácil acreditar no pior. Talvez porque o pior já tenha acontecido várias vezes. Ou quem sabe porque ninguém acredita naqueles que já desviaram a sua rota simplesmente por quererem os que todos querem: Ser feliz, ou melhor, ter a capacidade de lidar com seus sentimentos e viver entre o 8 e 80.

2 comentários:

--=Zod=-- disse...

É ruim. Ter que agir como os outros pensam ser correto, ou dentro do normal, sob a ameaça de ser-mos "ajudados" pelos tão bem intencionados cidadãos que têm a cabeça no lugar.

Lagartixa disse...

Ser "normal" não faz sentindo, ter que seguir regras fúteis pré estabelecidas por uma sociedade burra e hipócrita é um absurdo ... Devemos sim viver entre o 8 e o 80 pois entre esses dois números as possibilidade são muito maiores e interessante ... E realmente NÃO precisamos de ajuda por não sermos massa de manipulação, quem precisa são os outros ¬¬'