segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Muitos me viram, mas poucos souberam me ver

"...A consciência do homem
Tão cheia de julgamentos
Aplaude quanto condena
Neuróticos erros nesses maus momentos..."


Tô tocando o F ...

" Vou tocar o F ..." Essa daí ouvi hoje de um guardinha, um segurança que não me recordo o nome ¬¬ (minha memória é foda).
Então!!!! Eu fui ao shopping hoje. Sem pensar. Quem me conhece sabe que odeio shopping, mas hoje eu estava estranha e, eu poderia ir para qualquer lugar...Qualquer lugar mesmo!
E eu fui.
Quando cheguei lá parei para fumar (eu não fumo mais, mas estavam colocando o cigarro na minha boca! SÉRIO ;D).. De imediato um segurança se sentiu atraído e chegou para conversar. Juro! Sem medo algum, ele contou praticamente tudo sobre ele. (Num vou contar a história dele aqui porque sou uma pessoa ética hohoho)..
Não ouvi nada de diferente, mas eram coisas que eu deveria ter escutado hoje, para refrescar a mente...
Ele falava acerca da vida, das pessoas ...
Enfim, eu dei um beijo de Adeus e acho que ele vai ser demitido por isso KKKKKKK

Onde eu quero chegar? Não sei.
Mas...
... As pessoas têm medo de mim, medo de chegar perto de mim...
Por causa da consciência, por causa do preconceito
Talvez por serem apenas insetos...
E hoje eu descobri que quem chega perto de mim é porque tem que chegar, é porque decidiu chegar!
As pessoas decidem as coisas...
No mais, eu percebi que muitos me viram, mas poucos souberam me ver e que vai ser sempre assim.
Eu sei que eu num escrevi nada com nada, mas tô nem aí. Ainnn! Estou muito conformada e feliz. :D




PS: Thi, adorei o passeio estranho. X*

Um comentário:

Dante disse...

Sabe, às vezes é estranho, muito estranho. Foi um completo estranho que veio falar com a gente, um ninguém em nossas vidas, mas ele falou coisas que fizeram sentido [pra mim] e também coisas que é sempre bom ouvir, pra dar valor ao que se tem.

Batuta, porém falador, não queria nos largar até terminar de passar a 'lição', foi... diferente, e ao mesmo tempo inspirador.

Sobre o passeio, acho que nem tem o que falar, tu deve ser louca ao concordar com as coisas que eu falo, ou com as minhas vontades que vem do nada... mas é isso que eu adoro em você, de certa forma sabe acompanhar minha linha de raciocínio, ou simplesmente deve ser tão maluca quanto eu. [segunda opção mais viável]